• ISP alerta para discriminação nos seguros

    Recusar celebrar um contrato de seguros, tratar diferentemente clientes em termos da aplicação de tarifários, franquias ou escalões de indemnização constituem actos de discriminação por parte das seguradoras. Quem o garante é o Instituto de Seguros de Portugal (ISP), num comunicado divulgado esta quarta-feira. O esclarecimento é feito a propósito das práticas discriminatórias que envolvam pessoas com deficiência ou com risco agravado de saúde. O que o ISP vem dizer é que «nos casos em que não tenham sido apresentados elementos estatísticos suficientes para a determinação do rácio entre os factores de risco específicos e os factores de risco de pessoa em situação comparável, não pode a empresa de seguros deixar de aceitar o risco proposto, à tarifa e nas condições que seriam aplicadas à pessoa em situação comparável, mas não afectada por deficiência ou risco agravado de saúde». Qualquer outro tipo procedimento é encarado pelo instituto como discriminação. O ISP pretende alertar as seguradoras para o modo como prestam informações aos clientes. As companhias devem clarificar quais os factores de risco específicos e quais os factores de risco do tomador de seguro em situação idêntica, «mas não afectado por deficiência ou risco agravado de saúde, em caso de recusa, […]

     
  • O fim dos limites à dedução de seguros de saúde

    As companhias de seguros pediram ao Governo de José Sócrates para eliminar os limites às deduções fiscais de despesas com seguros de saúde. Através da Associação Portuguesa de Seguradores (APS), o sector reclama é que os gastos com seguros de saúde tenham o mesmo tratamento fiscal que as restantes despesas médicas no IRS de cada contribuinte. Na declaração de rendimentos relativa a 2008, será dedutível apenas 30% do valor dos prémios dos seguros de saúde, até um máximo de 84 euros por pessoa. Por cada dependente a cargo do contribuinte, filhos ou pais, pode deduzir-se mais 42 euros. Já nas despesas com consultas, exames médicos ou medicamentos pode deduzir-se sempre 30% do valor gasto nos serviços e bens isentos de IVA ou com uma taxa de imposto de 5%. Idêntico tratamento têm os juros de empréstimos contraídos para pagar gastos com saúde, sem limite máximo. É este tipo de tratamento fiscal que as seguradoras reclamam para os prémios de seguros de saúde. A proposta apresentada pela APS no âmbito da preparação do Orçamento do Estado (OE) para 2010, a que o Negócios teve acesso, defende “a remoção dos limites (…) para os prémios suportados com seguros de saúde”.

     
  • Médis lança prémio para investigação na área da saúde

    A Médis anunciou hoje a instituição do “Prémio Médis de Excelência em Investigação na Saúde”, que visa distinguir um trabalho de investigação em ciências da saúde, com um prémio de 25 mil euros. Com “carácter anual, o prémio distinguirá a melhor obra intelectual, escrita e inédita, elaborada por um investigador ou por uma equipa de investigadores, de nacionalidade portuguesa ou que residam e exerçam a sua actividade em Portugal”, refere um comunicado da seguradora. “Com o objectivo de estimular e premiar a investigação, lançamos um prémio, uma oportunidade que certamente encontrará eco na comunidade científica, em particular nos jovens investigadores, uma vez que promove e viabiliza o desenvolvimento de um projecto inovador e relevante, numa área tão importante como é a investigação na saúde”, sublinha Carlos Cunha D’Eça, Director Clínico da Médis. As candidaturas ao Prémio Médis podem ser apresentadas já a partir de amanhã, 11 de Dezembro, e até 31 de Março de 2010.

     
  • Turismo de Saúde

    Um hotel com conceito de turismo de saúde, residências assistidas para idosos, unidade de cuidados paliativos e para cirurgia plástica são os projectos futuros do grupo Hospital Particular do Algarve (HPA) para o Algarve, cujo investimento será de 56 milhões de euros. À margem da apresentação do novo HPA que abre em Faro na próxima quinta-feira e cujo investimento foi de 35 milhões de euros, o grupo português HPA anunciou que pretende investir nos próximos cinco anos no Algarve “cerca de 56 milhões de euros” e criar entre 450 a 500 postos de trabalho. O Hotel Salus, que vai ser criado perto do Hospital Particular de Alvor, vai ter 75 quartos e 15 suites (180 camas no total) e terá um volume de investimentos na ordem dos 21 milhões de euros, referiu o responsável financeiro do grupo português, adiantando que a estrutura vai promover 175 postos de trabalho. Naquela unidade hoteleira está prevista uma área para recuperação, reabilitação, estética e hidroterapia. O grupo HPA adiantou que o projecto das “Unidades de terapias e Residências Assistidas” vai ser composto por uma Unidade de Alta Deficiência Motora, um núcleo habitacional de apoio, uma quinta de terapia ecológica, um centro de investigação e […]

     
  • Médis aposta no segmento das crianças e jovens

    A Médis, seguradora de saúde detida pelo Millenniumbcp Fortis, criou uma plataforma digital especialmente vocacionada para crianças e jovens. Os conteúdos lúdicos e didácticos inseridos em www.mediskids.pt foram concebidos para que os mais novos tomem contacto desde cedo com noções básicas de saúde, divertindo-se ao mesmo tempo que aprendem, podendo desfrutar de todo o site com a ajuda dos mais velhos. “De forma lúdica e interactiva, pretendemos reforçar a ligação emocional de pais e filhos com a Médis», confirma Gustavo Barreto, director de Marketing da seguradora. Para atrair a atenção dos mais novos, a Médis apostou na criação de personagens animadas, boas e más, correspondendo aos amigos e inimigos da saúde, que atacam ou defendem o organismo. O Super-Médis, herói principal de todo o site, é o grande protector das crianças saudáveis, ajudando-as a prevenir doenças e explicando como manter um corpo são. “As infecções” é o primeiro filme disponível nesta plataforma infanto-juvenil criada pela Tribal DDB, onde gradualmente serão inseridos novos conteúdos animados. O site contém igualmente textos com ilustrações, jogos e “wallpapers” para o computador, que incentivem as crianças e jovens a interessar-se pela temática da saúde. Os conteúdos inseridos são supervisionados pela Direcção Clínica da Médis.